sexta-feira, 21 de abril de 2017

TAVARES

ÂNGELO TAVARES
O médico dos subúrbios:

Muitos moradores do lugarejo foram importantes para o desenvolvimento da municipalidade, no entanto, pouco conhecemos sobre os antepassados que semearam esta terra com muito suor.
Nos primórdios, por volta do período de 1840, antes de São Manuel se tornar definitivamente um lugar conhecido, esteve aqui a família Tavares que formou o Bairro denominado de Tavares, pertencente ao posseiro Francisco Tavares da Silva, tendo as propriedades das terras passadas a Joaquim Antonio Ferreira Pires e Francisca Maria de Paula que futuramente em 1871 permutariam estas terras com Manuel Gomes de Faria para a criação do município.
Um dos remanescentes destes Tavares, o carioca Ângelo Tavares morou em São Manuel no período 1890, este personagem teve uma trajetória de vida fantástica, médico, casado com a senhora Cacilda Proença Tavares, tendo os filhos:
Cacilda Tavares que se casou em janeiro de 1915 com o senhor Umberto da Rocha Soares, este escrevente no Rio de Janeiro da 2ª Pretoria Cível.
Nelson Tavares, funcionário publico no Rio de Janeiro, que se casou em 14 de setembro de 1918 com a senhora Aracy de Castro Leal, filha do Capitã Jose Francisco de Castro Leal.   
Carmem Tavares que se casou em dezembro de 1919 com o senhor Mario Sampaio de Oliveira este representante da empresa Julio Miguel de Freitas & C, filho de Jeronymo Rodrigues de Oliveira e Maria Eugenia Sampaio de Oliveira.
Ângelo foi um medico muito requisitado em nossa região, solidário com uma consciência social fantástica, desempenhou sua função sempre atentando para os necessitados. Em março de 1890 fez parte como chefe de desinfecção de saúde formada para combater o surto de febre amarela que abatia a cidade de Campinas.
   Possuidor de terras na região foi um dos responsáveis indiretamente na formação e fundação do
Município de Gália ao vender suas terras em 1897 para o Coronel Eduardo Porto, fundador daquela localidade. A Revista Cientifica Eletrônica  descreve este fato: “O Coronel Eduardo acreditava no potencial da região que fora comprado do Dr. Ângelo Tavares, habitante de São Manuel do Paraíso, por causa da sua profissão, não tinha a intenção de sair de sua localidade, e por tal fato, acabou vendendo as terras que mais tarde seriam conhecidas por Gália. Como os antigos bandeirantes, Eduardo Porto e Pedro Alves Pacheco seguiram o curso dos rios a cavalo e fazendo as ‘picadas’, abertura de trechos dentro da mata fechada, abriram caminho entre São Manuel do Paraíso ate o Morro Redondo (que atualmente é conhecida como cidade de Pitatininnga, que se localizava na fazenda de seu amigo: João Pereira.” 
Depois de morar em São Manuel, voltou a sua terra natal o Rio de Janeiro, era conhecido neta localidade como o médico dos subúrbios com uma atuação reconhecida principalmente no bairro carioca do Méier, no entanto, seus admiradores de São Manuel não o esqueceram, reconhecendo todo seu trabalho executado no município, publicam na data de 26 de setembro de 1908 no jornal O Subúrbio uma singela homenagem que aduzia: “A 2 de outubro próximo o dr. Angelo Tavares, o caritativo clinico dos subúrbios, colherá mais um legumes na horta de sua existência preciosa.
Os administradores de São Manuel do Paraízo pretendem fazer ao extremoso amigo do O Suburbio sympatica manifestação de apreço.
Abraçamo-lo com 144 horas de avanço.” 

 Homem de alma caridosa que atendia os pobres com toda a presteza se tornou na época intendente municipal do Rio de Janeiro por 2 mandatos. Também escreveu suas colunas se tornando jornalista. Era um homem de muito prestigio na sociedade carioca.
Não era são-manuelense mais sim cidadão de São Manuel. Este município deve, sentir-se honrado por abrigar uma figura emblemática que merece sim ser lembrada pelos seus feitos de caridade.    


___________________________________________________________________________
BATIZADO DO FILHO DE 
SEBASTIÃO CANUTO DE DEUS E  MARIA LUIZA TAVARES


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto
Eduardo é formado em direito pela Faculdade de Direito de São Carlos, formado em administração geral pela Faculdade Marechal Rondon, MBA em gestão estratégica de negócios pela Uninove. Foi professor em gestão empresarial na Unifac/Botucatu, profere palestras de gestão de pensamento, escritor, documentarista, Escreveu também uma coluna sobre empregabilidade no Jornal o Debate de São Manuel nos anos de 2013 e 2014, escreveu para a revista UP Cueta de Botucatu. Criador de um método próprio de ensino profissionalizante em gestão administrativa e empresarial Documentarista e pesquisador histórico. Presta consultoria na área de gestão patrimonial. Escritor é membro correspondente da Academia Botucatuense de Letras.